quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Um poema que falasse por mim.



Meu desejo maior
dar a luz
a um poema.

Um poema
que traduzisse toda ternura e doçura
de um colo
e um abraço aconchegante.

Um poema
que trouxesse consigo
o canto
da revoada dos pássaros
ao entardecer.

Um poema
Que trouxesse a paz
do pôr do sol
e a sedução de uma noite de lua cheia.

Um poema
que trouxesse o balé do desabrochar
de uma rosa vermelha.

Um poema
com cheiro
e perfume de terra molhada
Com o frescor do pé de laranjeira
ainda úmido
pelo sereno da madrugada.


Um poema
que trouxesse
a brincadeira das cirandas
e salada de frutas.

Um poema
que falasse de musas
de deuses
de anjo mulher
Menina luz.

Um poema
que traduzisse meu encantamento por ti
Profundo
que rasgasse fronteiras.
Que fosse lenda
Dominasse o mundo.

Um poema
Com esse sentimento
puro e profundo
que me invade agora.

Um poema
que contasse à Terra inteira
falasse da mulher faceira
da menina brejeira
do pé de laranjeira.

As palavras estão presas dentro de mim,
Carrego-as em minh´alma
E descubro enfim.

O poema
Ah! O poema tão sonhado e
desejado
Já existe.
E tem nome:
Maria Isabel Fidalgo. (Meu lar Lia)

Cristina Vianna.

7 comentários:

Delfim peixoto disse...

Um Poema e tanto... não fôsse assim a inspiradora. Mas acho que "ela" é assim, também porque tem esse "ele" ao seu lado, desde que me lembro e já vão uns bons (muitos) anos
Para si e para a Ibel Beijos mil com um abraço por simpatia ao "meu" Fidalgo

Cris disse...

Delfim, digamos que Ibel é uma pessoa inteira.E pessoas inteiras são inspiradores,são coloridas,e suaves.
Retribuo os beijos e aproveito para enviar através de ti um grande abraço ao seu Fidalgo.

Ibel disse...

Cris,

Eu não sou merecedora de um poema tão bonito,mas sei que me identifico com muitas dessas coisas gostosas que dizes de mim e isso não posso negar.
Foi uma surpresa que me comoveu e, há alturas em que te julgo minha alma gêmea.
Gosto que digas que eu sou teu lar e quero agasalhar-te na ternura das minhas paredes (para te proteger da chuva).
Mil beijos no teu coração,"doida-flô!","palhaço de Deus".E OBRIGADA!!!!!!

Cris disse...

Minha Flor linda
És merecedora de muito mais,sobra-me o sentimento,mas fala-me talento.
Nossa! Nunca imaginei que aluém fosse me considerar uma alma gêmea,iso é bastante forte e significativo minha querida.
Nunca dispensarei este lar que tanto aprecio e necessito como ar.
Eu é quem agradeço tanto carinho que tenho recebido de ti.
Um montão de beijos no coração.

Daniel disse...

Entre as mensagens minhas que se têm perdido houve uma em que eu louvava preciasamente a beleza serena da Isabel. E, ao mesmo tempo, pedia que, com toda a "fidalguia", esse elogio fosse bem aceite. É que é sempre bom poder contemplar a belea no seu estado mais puro.
E este "estado mais puro" refere-se também ao poema desta sempre surpreendente libelinha, cujo voo nunca se sabe que direcção vai tomar.

Anônimo disse...

Eu queria agradecer a todos vocês, meus grandes amigos, os beijos de ternura com que me aqueceis o coração.

Beijinhos da vossa Ibel/ Lia

Elisabete disse...

Mas o que eu estava a perder!...
Um belo poema a homenagear uma "menina" linda por dentro e por fora.
Parabéns à Cris e à Ibel (que merece, sim.) e beijos para as duas