quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Um Novo Ano...


O ano está acabando, costumo sentir saudades do que parte ou acaba. Agora que já estava segura por conhecê-lo inteiro ele vai embora. Não quero fazer o balanço. Negar ou lamentar.
O que sei é que vejo a maioria das pessoas eufóricas e não consigo entender...??? Onde está a mudança?
Perdas e ganhos disse um dia Lya Luft “... Não deveríamos perder nada, porque perder dói muito...”
“Não sou a areia onde se desenha um par de asas
ou grades diante de uma janela.
Não sou apenas a pedra que rola nas marés do mundo,
em cada praia renascendo outra.
Sou a orelha encostada na concha da vida,
sou construção e desmoronamento,
servo e senhor,
e sou mistério
A quatro mãos escrevemos este roteiro
para o palco de meu tempo:o meu destino e eu.
Nem sempre estamos afinados,
nem sempre nos levamos a sério. ”(Lya Luft)
...Difícil escrever sem rasuras Lya.E o destino não nos concede borracha e a tecla delete não funciona neste caso.
Penso que o ano novo deveria vir com manual, isso iria me poupar algumas dores de cabeça. Embora minha relação com manual e bula de medicamento não são das melhores.
Seria tão bom que ao terminar, o ano levasse junto nossas angústias, medos, dores, aqueles segredos que não conseguimos esquecer, aquelas saudades que teimam em incomodar. Deveríamos ganhar tudo novo... Tudo novo???? Olha quem fala... Morreria, não consigo trocar nem meu velho Twingo !? Passamos por tantas juntos, criei vínculo e prometi não abandoná-lo quando ficasse velhinho. Querer tudo novo?
É contraditório para quem não troca os móveis de lugar.
Já que não posso impedir este ano de acabar, vou desfazer o bico e abrir os braços para receber o novo, não quero que ele perceba minha rebeldia...
Já tenho alguns planos. Falo sério.
Fiz uma lista e ainda tenho mais umas horas para revisá-la.

· Vou começar agradecendo a Deus por cada amanhecer, prometer não ocupar nossos momentos com baboseiras e lamentações.
· Tecer com muito carinho um novo sonho; um dos bons , aqueles que nos fazem criar asas.
· Dançar na chuva
· Construir castelos de areia na praia, catar conchas e decorar um novo quadro com elas.
· Andar sem rumo
· Pescar siri
· Semear um novo jardim
· Estar mais tempo com meus amigos
· Sorrir e beijar gente na rua que eu nunca vi.
· Continuar brincando, comendo brigadeiro de panela, bacias de pipoca, e não me importar com a balança.
· Arrumar um novo lugar secreto para me esconder sempre que sentir vontade.
· Voltar a acreditar nestas coisas do coração
· Beijar de olhos fechados e sentir a brisa da vida
· Rir de mim mesma e curtir minha companhia
· Arrumar um desafio
· Cavar uma oportunidade
· Acreditar ...

· Deixarei alguns fardos para trás, uns eu carreguei por escolha e outros por teimosia.
· Vou amar melhor, lucros da maturidade.
· Vou tentar renascer todos os dias.
· Vou dar banho no Toby
· Vou usar filtro solar
· Vou tentar aperfeiçoar durante o ano minha lista para 2010. Ainda quero estar por aqui .


...O meu maior desejo era que as guerras acabassem. Todas! As físicas e as morais. E que os homens abandonassem a violência. Que a paz da natureza fosse o regente nesta orquestra da vida. Que ser verdadeiro fosse Lei. E que as Leis fossem respeitadas.
Que todos fossem amados como filhos de Deus: Os leprosos, os portadores de HIV, os infortunados, os miseráveis, os órfãos... E que nunca soubessem o que é solidão.
Que apagassem a geração dos descartáveis, tudo começou com um copo e hoje descartam o coração.
Parece que todas as coisas que meu avô confessou-me como ser o maior tesouro,desvalorizaram,foram descartadas junto com os copos. Acabo por agradecer ele não estar aqui para ver isso, certamente sofreria. Vou fazer campanha pela caneca de estimação, talvez eu lance moda, a caneca que combina com o sapato. Quem sabe se eu fizer uma montagem do tipo: Uma figura famosa não sai de casa sem a sua caneca, isso bem arrumadinho, talvez resolva o problema dos copos. Agora, tenho que parar se não vou entrar o ano sem a minha caneca...

Vamos lá, não vai adiantar todo esse trabalho de pular ondinhas, comer não sei quantas sementes, ou que comida, pensar na cor da roupa, pular com o pé direito, colocar o dedo na tomada (acho que essa não é uma boa idéia), só se for para bronzeado instantâneo e um novo look no penteado.
Vamos silenciar e ouvir nossos corações. Agradecer o milagre de estar VIVO.

6 comentários:

Anônimo disse...

Cris,

agradeçamos o milagre de estarmos vivos,"queido palhaço de Deus!"

Logo volto

Beijo

LIA

Bruninha disse...

Cris, estou sem palavras! Pensamentos lindos.. E que este ano seja realmente tudo que está nessa sua lista e mais umpouco.

beijos

Daniel disse...

Cristina, minha querida, qualquer ano é muito melhor se tiveres um lugarzinho para nós no teu coração.
Espero pedir isso a Deus muitas vezes ainda.
Um longo abraço.
Ah, e que belas coisas disseste aqui!
Daniel

samuel disse...

Alguma coisa estará de facto nas nossas mãos. Como diz o Chico Buarque, "façamos..." :-)

Abreijos

Elisabete disse...

Faz-me bem o contacto com o seu optimismo e bondade.
Que bom se acontecesse tudo o que quer...
Um grande 2009 para si, querida Cris!
Beijinhos

Mar-ia disse...

13 dias corridos num ano novo onde rolam coisas novas, como a Catarina que nasceu à Joana que eu embalei. É o movimento da vida. Noutros anos, outros anos novos, a Catarina escreverá coisas como estas, num ciclo que se renova ou fenece.
Mas porque o 13 é número de sorte, o da lotaria que desejamos, fica esse. Boa sorte para este ano Cristina. Um abraço