quinta-feira, 15 de outubro de 2009

.........



Quero um soneto de prata

Que poeta algum ousou compor

Adocicar a dor que maltrata

No ritmo dos versos de amor.


Quero um soneto de ouro

Brilhante e com ardor

Onde esse coração quase louco

Desabroche como uma flor.



Quero um soneto platina

Como o encanto do teu rosto

Que marcou minha retina.


Quero um soneto com gosto

Doce, leve, composto

Com o frescor de uma menina.

Cristina Vianna

6 comentários:

Ibel disse...

Não precisas procurar nalgum soneto
A beleza da tua condição:
Flor de trigo dum belo folheto
Que o poeta lê com devoção.

Beijinhos

Lia

Cris disse...

Nossa Lia que lindo!
Um beijo bem grandão no coração.

Ibel disse...

Não precisas de prata num soneto,
Se a prata te emoldura o coração,
E há oiro de sobra e platina
Nesse feérico sorriso de condão.

Augusto de Abreu disse...

Minha querida
A Ibel disse tudo:
“Não precisas de prata num soneto,
Se a prata te emoldura o coração,
E há oiro de sobra e platina
Nesse feérico sorriso de condão.”
Ou melhor, quase tudo. Esqueceu de dizer que seus olhos são como diamantes e que seu amor, sua bondade e sua generosidade é o maior tesouro do mundo.
Parabéns pelo Dia do Poeta.
Milhões de beijos
Augusto

Cris disse...

Ah Lia... São os seus olhos minha amiga.
Hoje é dia do poeta.Envio-lhe um beijo no coração e desejo-lhe muitas inspirações.

Cris disse...

Augusto Poeta
Nossa! Estou sem palavras.
Vai poeta espalha seus versos doces,estamos mesmo precisados de amor.
Parabens pelo seu dia.
Um grande beijo.